Governo alicia dirigentes de partidos nos Estados ofertado cargos em troca de apoio  

130
Sessão plenária da Câmara Federal que aprovou as novas regras para licenciamento

O Palácio do Planalto mudou a estratégia em troca de apoio no Congresso Nacional e começou a aliciar dirigentes de partidos nos Estados. De acordo com reportagem publicada na edição de hoje do jornal O Estado de São Paulo, em vez de negociar com o comando dos partidos, a divisão dos postos pelo País vem sendo feita por Estado, em conversas com as bancadas estaduais das siglas que apoiam o governo”.

Segundo a matéria, são os deputados e senadores que escolhem quem deve chefiar as diretorias regionais. “A estratégia desenhada na Secretaria de Relações Institucionais, de Alexandre Padilha, visa a conquistar aliados até dentro de partidos da oposição, que embora no plano nacional se digam independentes, têm interesse em controlar cargos governamentais para distribuir benesses em seus redutos políticos”.

Em Rondônia, o MDB é presidido pelo deputado reeleito Lúcio Mosquini. Segundo apurou o site Valor&mercadoRO, a legenda deve ficar com o comando do DNIT. O governo terá dificuldade em negociar em negociar com o PL, que está na linha de oposição do governo federal. A mesma dificuldade é visualizada pelos governistas dentro do União Brasil, legenda presidida pelo governador Marcos Rocha e que tem a maior bancada do Estado na Câmara Federal.

Leia ainda:

Governo libera cargos de segundo escalão para União Brasil e MDB

Planalto oferece cargos para barrar CPMI; 5 deputados de Rondônia assinaram documento

Fonte: Valor&MercadoRO

Deixe seu comentário