Sem presença do governo federal, Agrishow supera expectativas e movimenta R$ 13,2 bi em negócios

107
Foto: Agrishow

Superação de expectativas. Assim pode ser definida a edição deste ano da Agrishow, maior feira agropecuária da América Latina. Em 2023, o evento realizado em Ribeirão Preto (SP) cresceu em público e em negócios movimentados.

Na parte financeira, a Agrishow 2023, que encerrou suas atividades nesta sexta-feira, 5, foi responsável por movimentar R$ 13,295 bilhões em expectativas de negócios — como vendas de máquinas agrícolas e equipamentos de irrigação e armazenamento. A edição anterior da feira fechou com R$ 11,2 bilhões. Crescimento superior a 18%.

A expansão da Agrishow também se deu no público presente. Dos 193 mil visitantes registrados em 2022 para 195 mil na edição deste ano. Eles tiveram acesso a estandes e ações de mais de 800 marcas no decorrer dos cinco dias de programação. A feira também foi responsável por gerar cerca de 5 mil empregos temporários.

A Agrishow 2023 chega ao fim com indicadores positivos mesmo diante da ausência de representantes do governo federal. O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, cancelou a sua participação, ao se sentir “desconvidado” pela organização do evento.

Com a afirmação de Fávaro, o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta, determinou que o Banco do Brasil suspendesse o patrocínio à feira agropecuária. Decisão que foi criticada por integrantes da oposição, que denunciaram o uso político da instituição financeira.

Sem representantes do governo federal, os responsáveis pela Agrishow cancelaram a tradicional cerimônia de abertura. Mesmo assim, o primeiro dia de atividades da edição deste ano contou com as presenças do ex-presidente Jair Bolsonaro e do governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas.

A Agrishow é organizada em conjunto por cinco entidades do setor produtivo: Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Associação Brasileira de Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp) e Sociedade Rural Brasileira (SRB).

Fonte: Revista Oeste

Deixe seu comentário