Safra de novembro em Rondônia tem saldo negativo, aponta IBGE

50

O volume de produção de cereais, leguminosas e oleaginosas em Rondônia apresentou queda no mês de novembro em relação ao mês passado, segundo estimativa divulgada nesta quinta-feira (08.12) pelo IBGE. De acordo com o instituto, Rondônia teve variação negativa: (-502.409 t).

Além de Rondônia, também tiveram variação negativa os seguintes estados: Paraná (-232.245 t), no Pará (-50.168 t), em Alagoas (-39.289 t), no Piauí (-29.259 t), na Paraíba (-14.668 t), no Ceará (-9,319 t) e no Mato Grosso do Sul (-1.015 t).

As principais variações positivas nas estimativas da produção, em relação ao mês anterior, ocorreram em Santa Catarina (402.656 t), em São Paulo (189.602 t), em Sergipe (138.837 t), em Goiás (31.480 t), no Rio Grande do Norte (4.108 t) e no Espírito Santo (1.046 t).

Safra 2022 

A estimativa de novembro para a safra de 2022 alcançou 262,7 milhões de toneladas, 3,7% maior que a de 2021 (253,2 milhões de toneladas), com alta de 9,4 milhões de toneladas.

Para a soja, a estimativa de produção foi de 119,5 milhões de toneladas. Quanto ao milho, a estimativa foi de 110,1 milhões de toneladas (25,4 milhões de toneladas de milho na 1ª safra e 84,7 milhões de toneladas de milho na 2ª safra). A produção do arroz foi estimada em 10,7 milhões de toneladas; a do trigo em 9,6 milhões de toneladas; e a do algodão (em caroço), em 6,7 milhões de toneladas.

Em relação ao mês anterior, houve aumentos nas estimativas da produção da batata-inglesa 2ª safra (4,3% ou 53.076 t), cana-de-açúcar (4,1% ou 24.568.533 t), feijão 2ª safra (2,8% ou 37.207 t), sorgo (2,0% ou 57.045 t), do tomate (1,1% ou 43.078 t), feijão 3ª safra (0,2% ou 1.222 t), milho 1ª safra (0,2% ou 40.443 t) e soja (0,1% ou 78.405 t). Por outro lado, houve declínios da cevada (-6,7% ou -35.834 t), batata-inglesa 3ª safra (-1,5% ou -16.400 t), feijão 1ª safra (-0,7% ou -7.760 t), milho 2ª safra (-0,3% ou -258.965 t), da batata-inglesa 1ª safra (-0,3% ou -4.892 t), do trigo (-0,2% ou -22.781 t) e da aveia (-0,0% ou -280 t).

Entre as Grandes Regiões, o volume da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas apresentou a seguinte distribuição: Centro-Oeste, 130,7 milhões de toneladas (49,7%); Sul, 65,2 milhões de toneladas (24,8%); Sudeste, 27,8 milhões de toneladas (10,6%); Nordeste, 25,4 milhões de toneladas (9,7%) e Norte, 13,5 milhões de toneladas (5,2%).

Fonte: Com informações do IBGE

Deixe seu comentário