Plano de turismo deve promover a sustentabilidade econômica da capital

Um dos pontos em destaque é o turismo de pesca, potencial que passava despercebido apesar dos diversos rios, lagos e igarapés existentes na região.

9

SOLANO FERREIRA

O Plano Municipal de Turismo de Porto Velho será apresentado nesta quarta-feira (20) e deve nortear os projetos e investimentos para o setor que mais cresce no mundo. O turismo como negócio aquece a economia, gera empregos e torna os negócios sustentáveis. Um dos pontos em destaque é o turismo de pesca, potencial que passava despercebido apesar dos diversos rios, lagos e igarapés existentes na região. A pesca esportiva atrai visitantes de grande potencial econômico e de consumo, sendo importante para a entrada de capital na economia regional.

Outros pontos importantes que aparecem no plano são os museus que foram revitalizados, a infraestrutura de lazer em franca ampliação e o comércio com muitas oportunidades de compras. Na parte cultural tem lugares como o Espaço Alternativo, o complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, o Mercado Cultural e uma vida noturna farta em opções de cultura e lazer. Esses componentes vêm atraído principalmente o turismo local, que são os visitantes de outros municípios do estado que fazem as visitações em finais de semana e feriados.

Para concluir o Plano Municipal de Turismo foram longos estudos e pesquisas realizados pela Secretaria Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho (Semdestur), através do Departamento de Fomento ao Turismo (Defotur), com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). As diretrizes prometem ser um marco no desenvolvimento regional com a implementação de gestão profissional para a condução do turismo como negócio.

Entidades empresariais estão otimistas com essa proposta do poder público municipal investir em infraestrutura turística. É esperado que com esse negócio possa haver sustentabilidade no setor de varejo e de serviços, evitando os tradicionais fracassos de finais de ciclos econômicos temporários. Se bem aplicado, esse plano deve manter um bom volume de negócios e servir para estabilizar o ciclo econômico sustentável para Porto Velho.

O AUTOR É EDITOR-CHEFE DO DIÁRIO DA AMAZÔNIA

Deixe seu comentário
Publicidade