Ministério dos Transportes turbina orçamento do DNIT em Rondônia

56
Duplicação do perímetro urbano em Itapuã do Oeste. Foto: Antônio Lucas

O Ministério dos Transportes reforçou o orçamento da Superintendência do DNIT em Rondônia e várias obras foram retomadas em 2023. Em 2022,  o orçamento aprovado pelo governo federal estava em torno de R$ 130 milhões e ano passado saltou para mais de R$ 400 milhões para investimentos no Estado.

Segundo o senador Confúcio Moura (MDB), várias obras foram retomadas em Rondônia, entre elas, a melhoria do perímetro urbano do município de Itapuã do Oeste, distante 100 km de Porto Velho.

Foto: Antônio Lucas

“Era um sofrimento da população transitar no trecho. Hoje as obras estão bem adiantadas e devem ser finalizada nos próximos meses”, disse ao site Valor&MercadoRO o senador rondoniense, destacando que R$ 44 milhões estão sendo destinados para a execução do projeto.

Pimenta, Vilhena e Colorado

A construção da terceira faixa, no trecho entre as cidades de Pimenta Bueno e Vilhena, bem como a trevo na BR-364 para facilitar o acesso ao município de Colorado, sul do Estado, também foram licitados e a empresa Madecon, de Porto Velho, irá executar os serviços.

Ponte Binacional em Guajará-Mirim

O Ministério dos Transportes assegurou a importância de R$ 430 milhões para a construção da Ponte Binacional, que vai interligar o município de Guajará-Mirim a Guayaramerin, na fronteira com a Bolívia. A obra foi licitada no último dia 3 pelo DNIT e prevê uma travessia no rio Mamoré com extensão de 1,22 quilômetros e largura de 17,3 metros.

O presidente da Associação Comercial de Guajará-Mirim, Valdir Cordeiro, disse que a economia do município voltará a ser impulsionada com as obras. “Esperamos os próximos dias o DNIT finalizar a parte de documentação e, com a ordem de serviço assinada, voltaremos a sonhar novamente com uma economia mais próspera”, disse Cordeiro.

Leia ainda:

Ponte Binacional vai permitir crescimento mútuo entre Brasil e Bolívia | Valor & Mercado RO (valoremercadoro.com.br)

Fonte: Valor&MercadoRO

Deixe seu comentário