Justiça Federal arquiva processo contra advogada que ofendeu nordestinos: “Vivem de migalhas”

57

O juiz do Tribunal Regional Federal 1ª Região (TRF-1), Osmar Vaz de Mello da Fonseca Júnior, arquivou o processo criminal contra advogada Flavia Aparecida Moraes, por discriminação racial, a pedido do Ministério Público Federal (MPF). O motivo para o arquivamento, de acordo com o MPF, seria a falta de elementos para configuração de delito.

No entendimento do Ministério Público Federal, a conduta atribuída à investigada é atípica, isto é, não configura a prática de ilícito penal, razão pela qual solicitou o arquivamento, que foi deferido pela Justiça”.

Observa-se que, no contexto que está inserida a postagem, não há o sentido de depreciação da Região Nordeste. A frase é utilizada como argumento, na visão tacanha da emissora da mensagem, de que os irá gastar seu dinheiro com quem realmente merece no sul, sudeste ou fora do Brasil”.

Entretanto, o MPF ressalta que “é extremamente lamentável a exposição de argumentos na forma apresentada na mensagem, mas tal construção argumentativa não se mostra suficiente para caracterização do delito”.

Créditos: Diário do Poder.

Deixe seu comentário