Inspeção do TCE-RO aponta irregularidades no Heuro de Cacoal

127
Equipe técnica do TCE vai fiscalizar unidades de saúde do Estado para verificar a disponibilidade de UTI

Uma inspeção da equipe do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO) no Heuro do município de Cacoal identificou várias irregularidades na unidade de saúde. Uma decisão monocrática do conselheiro Valdivino Crispim apontou a necessidade de criar uma comissão hospitalar de infraestrutura e manutenção predial visando contribuir com a perenidade das ações de infraestrutura e manutenção predial do hospital.

Na decisão, ele aponta a ainda a necessidade de implantar medidas para garantir a eficiência e eficácia da gestão, fiscalização e do acompanhamento dos contratos como “por exemplo aqueles relacionados ao ar-condicionado tipo VRF e/ou tipo split, geradores, transformadores, bombas hidráulicas, reservatórios de água, extintores, sistema de proteção e combate a incêndio; gases medicinais; máquinas de lavar e secar; maquinas de esterilização e outros.).

O trabalho foi realizado no mês de fevereiro de 2023 e consta na proposta de auditoria n. 167 do Plano Integrado de Controle Externo e faz parte de um conjunto de fiscalizações com o mesmo objeto – avaliação das condições de infraestrutura e manutenção predial, em que já foram inspecionadas outras unidades hospitalares de Porto Velho.

Condições inferiores do prédio:

As condições de infraestrutura do hospital de urgência e emergência Regional De Cacoal (Heuro – Cacoal) são inferiores ao esperado, por ausência ou insuficiência de manutenção predial adequada, apresentando infiltrações em algumas paredes externas e lajes internas;

  1. b) deterioração das pinturas externas e internas incluindo teto e forro
  2. c) piso com sinal de desgaste;
  3. d) apesar da fachada principal externa do hospital ter sido pintada recentemente, o entorno se encontram com pintura e revestimento precários, inclusive com focos pontuais de infiltração por descarga da água das centrais de ares-condicionados;
  4. e) embora as esquadrias, de maneira geral, tenham sido consideradas regulares, a porta dupla da área vermelha estava danificada;
  5. f) grande parte dos aparelhos e instalações hidrosanitárias estão em condições de uso precário; g) deficiência das instalações elétricas;
  6. h) deficiência no direcionamento dos drenos das condensadoras de ar-condicionado;
  7. i) os equipamentos de informática disponível no hospital não atendem todas às necessidades da instituição e prejudicam a eficiência dos serviços administrativos e clínicos;
  8. j) ao reservatórios de água necessitam de reparo;
  9. k) quantidade de extintores de incêndio inferior ao necessário e,
  10. o) condições de acessibilidade

Fonte: Redação Valor&MercadoRO

Deixe seu comentário