Confúcio nega que faltou recursos para pagar salários e rebate Marcos Rocha: “um mal-agradecido”

69
O senador e ex-governador Confúcio Moura. Foto: Agência Senado

O senador e ex-governador Confúcio Moura (MDB) rebateu nesta sexta-feira (27) as declarações do governador Marcos Rocha (União Brasil) e negou a falta de recursos para pagar os salários dos servidores públicos.

Rocha disse na última segunda-feira (23) na abertura da Rondônia Rural Show, em Ji-Paraná, que assumiu o governo com déficit de R$ 426 milhões para pagar salários dos servidores.

Para o senador, essa declaração repetida em diferentes ocasiões induziria ao cometimento de infrações de responsabilidade fiscal. “Não me calarei mais diante de ofensas agressivas, falta de traquejo, descortesia e despolidez sem tamanho”.

Apoio a bancada federal

Visivelmente irritado com as declarações do seu ex-secretário de Justiça, “Ele (Rocha) é um mal-agradecido, deselegante incapaz de obedecer o rito de um cerimonial, dando um tempo de três  minutos ao menos para que parlamentares federais e estaduais presentes, pelo menos os do município de Ji-Paraná falassem no evento, e isso é importante, porque a fala deles ajuda o estado”.

Para o senador, essa série de ataques feitos ao nosso governo não procede, porque deixamos os rumos do estado alicerçados em seus eixos fundamentais totalmente montados, para que qualquer governador possa governar”.

Imaturidade 

“Fiz dois governos, ele esteve conosco e é testemunha da nossa honradez e seriedade; sabe, porque estava junto, acompanhando, que nunca atrasamos compromissos, incluindo os novos presídios, todos pagos, e de outros compromissos da mesma forma”, explicou.

Confúcio considerou a acusação feita em Ji-Paraná “imaturidade” do governador: “Ele a pronunciou em cima de um palanque de numa feira criada por mim e onde hoje ele se esbalda, porque nada de criativo apresentou em seu governo, enquanto aumentou salários e a folha previdenciária”.

“Deixamos a Receita Estadual bem informatizada e dotada de todos os instrumentos (bancos de dados e alta tecnologia) e processos digitalizados e até obras para o nosso sucessor inaugurar até este fim de ano”, disse.

Fonte: Redação Valor

Deixe seu comentário
Publicidade