Servidores da Funai denunciam ataque de piratas na Amazônia

2

A execução do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira colocou a impunidade e a crueldade dos crimes cometidos na Amazônia no centro dos holofotes durante a última semana. Além do Vale do Javari (AM), região onde as mortes ocorreram, outro local da floresta apontado como perigoso é a região do Alto e Médio Solimões.

Em documento obtido com exclusividade pelo Metrópoles, servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) relatam ataques de “piratas” na localidade, grupos fortemente armados que saqueiam embarcações e colocam em risco a vida da população indígena e ribeirinha, assim como a assistência governamental às comunidades mais vulneráveis.

O ofício, assinado em 9 de junho por Jorge Gerson Baruf, coordenador regional da Funai no Alto Solimões, narra três situações de atuação dos saqueadores, mas ressalta que a ação tem sido frequente.

O servidor sugere a criação de um Comitê Interinstitucional para tratar do tema com uso de informações da inteligência, drones de alta performance, operações simultâneas e informação transmitida por rádio. Ressalta que uma mera escolta policial não seria suficiente devido a gravidade da situação.

Fonte: Metrópolis

Deixe seu comentário
Publicidade