Projeto das Fake News: Bancada de Rondônia vota contra requerimento de urgência

129
Câmara Federal. Foto Zeca Ribeiro

A bancada federal de Rondônia na Câmara Federal votou contra, nesta terça-feira (26.04), o requerimento de urgência para o projeto de lei das fake news (PL 2630/20), que cria a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet.

Apenas o deputado Lebrão (UB) votou com os governistas. Os deputados Tiago Flores (MDB), Coronel Chrisóstomo (PL), Fernando Máximo (UB), Silvia Cristina (PL) e Maurício Carvalho (PL) foram contra a proposta de urgência.

O requerimento de urgência foi aprovado por 238 votos a 192. A votação da proposta está marcada para a próxima terça-feira, como anunciou o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

O relator da proposta, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), afirmou que a aprovação da urgência abre uma nova rodada de negociações. “É um esforço concentrado para uma nova rodada de conversas”, disse.

ENTENDA O PROJETO

Um dos pontos mais polêmicos da última versão do texto é a criação de uma autarquia federal especial para fiscalizar a aplicação da lei. Essa autoridade teria poderes de, por exemplo, instaurar incidentes caso a empresa descumpra as normas da lei, como a retirada de contas e conteúdos sinalizados como criminosos. A Frente Parlamentar Evangélica já afirmou que é contra esse ponto. A expectativa é que o relator apresente uma nova versão do texto na quinta-feira (27).

Orlando Silva disse ainda que a aplicação das sanções é outro ponto de divergência nas negociações com deputados. “Vamos nos reunir para aprofundar os debates. Só temos que resolver dois problemas: fiscalização da lei e aplicação de sanções administrativas, se necessário”. Ele defendeu que a responsabilidade sobre a fiscalização da lei poderá recair sobre outro órgão se o Executivo assim optar, com o objetivo de superar os debates sobre a criação de uma autarquia pela proposta.

Fonte: Valor&MercadoRO e Agência Câmara de Notícias

Deixe seu comentário