Procon diz que disparada dos preços de alimentos é culpa do dólar

14

O coordenador do Procon, Ihgor Rego, explicou que a escalada de aumento de preços dos produtos da cesta básica, dos insumos e demais, é um fenômeno nacional que tem origem na valorização cambial (dólar), que incide sobre os preços de toda produção, maximizado pelo aumento das exportações brasileiras, estimulados pela desvalorização do Real, e também pelo aumento da demanda interna pelos produtos da cesta básica, puxado pelo aumento do consumo (dinheiro circulando no mercado) gerado com a liberação do auxílio emergencial do Governo Federal para famílias de baixa renda e grupos atingidos pelo desemprego.

A manifestação do Procon ocorreu dois dias após o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes (PSDB-Ji-Paraná), cobrar, na tribuna da Assembleia, na última terça-feira, uma bliz do Procon nas redes de supermercados do Estado.

Ihgor Rego disse que a orientação do Procon é para que o consumidor não aceite preços abusivos e que, além de denunciar ao órgão, faça pesquisa de preços antes de decidir pela compra. Disse também que a dona de casa, antes de ir ao supermercado, deve consultar o aplicativo “Menor Preço Brasil” – que pode ser baixado acessando a loja virtual de aplicativos do seu celular (Apple Store da Apple e no Play Store do Android) – para orientar-se sobre a melhor opção de distância e preço para suas compras.

Ele orientou também que a população pode entrar em contato com o órgão de defesa do consumidor pelos canais de atendimento – telefone 151; WhatsApp (69) 9 8491-2986(69) 98482-0928; Facebook Procon Rondônia; e ainda diretamente pelo site – procon.ro.gov.br ou www.consumidor.gov.br, onde poderá registrar suas reclamações ou denúncias.

LEIA AINDA:

Laerte cobra blitz do Procon nos supemercados de Rondônia

Deixe seu comentário