Para Barroso, há ‘consenso global’ sobre necessidade de regular internet

76
O ministro Luís Roberto Barroso, durante coletiva de imprensa

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a regulamentação da internet é um consenso global e resta apenas saber como fazer as regras. A declaração foi dada em Paris, onde ele participa de uma conferência sobre o tema promovida pela Unesco, braço das Nações Unidas (ONU) para educação, ciência e cultura.

“Acho que vai se formando um consenso global de que é preciso regulamentar as mídias. Quando surgiu a internet, havia uma certa ideia de que ela devia ser livre, aberta, e não regulada, uma visão um pouco libertária que infelizmente o tempo não confirmou a sua possibilidade”, declarou, em entrevista à CNN.

O ministro defendeu normas para regulamentar a internet do ponto de vista econômico e da privacidade, situações já regulamentadas pela lei que estabeleceu o Marco Civil da Internet no Brasil.

Segundo ele, seriam necessários três níveis de atuação. Num primeiro momento, as próprias plataformas retirariam do ar os conteúdos contrários à política de uso; em segundo lugar, a partir da notificação privada; e, por fim, com decisão do Judiciário. Isso, de forma geral, já ocorre no Brasil.

Questionado sobre como definir o que é fake news e quem vai dizer o que é verdade, Barroso não apresentou uma resposta. “O que nós estamos discutindo no mundo inteiro, na academia, no Supremo, eventualmente, e nesse congresso é exatamente como fazer”, declarou. Mais à frente, afirmou que o Judiciário é que deve analisar, caso a caso, as situações de impasse.

Fonte: Revista Oeste

Deixe seu comentário