Operação Verde Brasil aplica mais de R$ 60 milhões em multas no Estado

15

Realizada pelo governo federal, a Operação Verde Brasil aplicou em Rondônia mais de R$ 60 milhões em multas  e apreensão de 17,507,30 m³ de madeira. O anuncio foi feito pelo Comando do Exército em Rondônia, durante a visita do ministro da Dfesa, general Azevedo.

A operação contou com apoio do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transportes (DER) no transporte de madeirais apreendidas. As mesmas, segundo o comando da Brigada em Porto Velho, terão finalidade social, sendo usadas para recuperação de pontes no Estado.

Três importantes comandos da Operação Verde Brasil 2 funcionam no Estado e tem como missão o desenvolvimento de ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal.

Em Porto Velho, o ministro foi recepcionado pelo governador, coronel Marcos Rocha, e parabenizou a integração dos órgãos estaduais e federais que tem permitido o alcance de resultados efetivos na fase 1, além alinhar estratégias da próxima fase que será deflagrada este mês para combater as queimadas.

A Operação Verde Brasil 2, coordenada pela vice-presidência da República, foi deflagrada em maio pelo governo federal. Para cumprir a missão de defender a Amazônia Legal o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA).

À frente do Comando Conjunto Príncipe da Beira, em Rondônia, o comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, general Luciano Batista de Lima, apresentou ao ministro, governador, e representantes de órgãos estaduais e federais que atuam conjuntamente na missão, os resultados da primeira fase da operação em Rondônia.

Foi anunciado, na ocasião, o planejamento da segunda fase da Operação Verde Brasil 2, que terá como finalidade o combate às queimadas. Entre outras estratégias de enfrentamento ao problema, o comandante destacou que trabalhará de forma pontual e efetiva, inclusive utilizando as informações de satélites e de denúncias através da plataforma desenvolvida para que a população denuncie, o APP Guardiões da Amazônia.

Fonte: Com informações do Secom

Deixe seu comentário