Rondônia tem o maior percentual do País no crescimento de vendas no varejo em julho, diz IBGE

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e material de construção, o volume de vendas cresceu 1,1% frente a junho de 2021.

4
O comércio de Porto Velho passa a para fase 1 a partir desta terça-feira

O estado de Rondônia bateu recorde no crescimento de vendas no varejo no mês de julho, segundo apontou nesta sexta-feira (10) o IBGE. De junho para julho de 2021, na série com ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu 1,2%, com resultados positivos em 19 das 27 UFs, com destaque para: Rondônia (17,5%), Santa Catarina (12,5%) e Paraná (11,1%). Por outro lado, Houve quedas em sete das 27 UFs, com destaque para: Minas Gerais (-2,1%), Rio Grande do Norte (-1,5%) e Amazonas (-1,4%).

Para a mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação positiva entre junho e julho (1,1%), foi seguida por 15 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Santa Catarina (6,7%), Paraná (6,2%) e Mato Grosso do Sul (5,3%). Por outro lado, registrando queda, figuram 12 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Maranhão (-2,6%), Rio Grande do Norte (-2,2%) e Sergipe (-2,2%).

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e material de construção, o volume de vendas cresceu 1,1% frente a junho de 2021. A média móvel ficou em 0,7, abaixo da média móvel de junho (1,6/%) O acumulado do ano foi para 11,4% e o acumulado em 12 meses 8,4%.

Cinco das oito atividades avançaram, na série com ajuste sazonal

A alta de 1,2% no volume de vendas do varejo, em julho de 2021, na série com ajuste sazonal, foi acompanhada de taxas positivas em cinco das oito atividades, com destaque para: Outros artigos de uso pessoal e doméstico (19,1%), Tecidos, vestuário e calçados (2,8%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (0,6%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,2%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%).

Por outro lado, as atividades que tiveram recuo no volume de vendas de junho para julho foram: Livros, jornais, revistas e papelaria (-5,2%), Móveis e eletrodomésticos (-1,4%) e Combustíveis e lubrificantes (-0,3%).

Na comparação anual, as vendas aumentaram em 20 das 27 Unidades da federação

Frente a julho de 2020, a variação das vendas do comércio varejista nacional teve predomínio de resultados positivos em 20 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Rondônia (35,8%), Piauí (25,5%) e Mato Grosso do Sul (18,0%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram sete das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Amazonas (-9,7%), Maranhão (-8,1%) e Ceará (-6,7%).

Considerando o comércio varejista ampliado, no confronto com julho de 2020, a distribuição regional mostrou predomínio de resultados positivos em 21 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Piauí (27,4%), Mato Grosso do Sul (21,2%) e Rondônia (21,1%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram seis das 27 Unidades da Federação: Amazonas (-10,8%), Paraíba (-5,9%) e Maranhão (-5,1%).

Fonte: IBGE e Redação Valor

Deixe seu comentário
Publicidade