Região Norte tem o maior número de pessoas vivendo com R$ 168,00 mensais per capita

74
Lixão a cÉu aberto da localidade de Vila Princesa em Porto Velho, Rondônia

O Estado do Acre tem o terceiro maior contingente do Brasil de pessoas vivendo na extrema pobreza, o que representa o percentual de 16,5%. O primeiro é o Maranhão com 21.1. Rondônia possui a menor população (7,5%) de pessoas que vivem US$ 1,90 (R$ 168,00 mensais per capita).

Os números fazem parte da pesquisa divulgada pelo IBGE nesta sexta-feira (2/12) e revelam que a população que vive na condição de extrema pobreza saltou de 12.046.000 em 2020 para 17.858.000 em 2021.

De acordo com o pesquisa, o Amazonas tem o percentual de 13,9% de pessoas em extrema pobreza, ocupando a 9ª posição. O Pará aparece em 13ª posição (14,0%), seguido do Roraima (10,5 ) e Amapá (10,0), segundo apurou o site valoremercadoro.com.br

Segundo a pesquisa do IBGE, essa condição é vivida por pessoas pensionistas, empregados domésticos e também parentes de empregados domésticos.

Já Santa Catarina (2,1%) Rio Grande do Sul (2,8%) e Mato Grosso (3,0%) se destacam com as menores proporções.

Veja a pesquisa na íntegra:

PESQUISA IBGE

Fonte: Valor&mercadoRO

 

Deixe seu comentário