Governo Lula financia evento indígena em Brasília para pressionar STF, diz site

5
Indígenas de várias etnias que participam do Acampamento Terra Livre 2024 marcham na Esplanada dos Ministérios. Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

Segundo informações do site Diário do Poder, o governo Lula, através do ministério dos Povos Indígenas de Sônia Guajajara, teria despejado dinheiro público para financiar o Acampamento Terra Livre, em Brasília, com o intuito de pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) na questão do marco temporal de terras.

Tem de tudo, até indígenas, para além de ongueiros, muitos estudantes e o MST. Segundo o Portal da Transparência, o governo bancou até aluguel de van para 12 pessoas ao custo de R$10 mil, mais R$10 mil para gasolina.

Coordenadora regional da Funai de Passo Fundo (RS) ganhou R$2 mil para participar da fuzarca em Brasília, a título de “despesas com diárias”.

Lideranças indígenas contaram até com ônibus para zanzar por aí. O veículo, contratado sem licitação, claro, custou R$9 mil ao nosso bolso.

Tenda médica, com ambulância e consultórios, também levou uma gaita. Há ao menos uma nota no Portal registrando despesa de R$15 mil.

Os próprios indígenas faturaram algum. Há registros de pagamentos que superam os R$4 mil/cada para apoio à tenda das “medicinas indígenas”.

Fonte: Diário do Poder

Deixe seu comentário