TSE diz que eleições devem ser adiadas por algumas semanas

5
Resolução do ministro Luís Roberto Barroso, deverá ser referendada pelo Plenário da Corte após o recesso forense

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, em entrevista hoje ao jornal O Estado de São Paulo, disse que está chegando a hora de se ter uma decisão sobre as eleições municipais e afirmou que a decisão compete ao Congresso.

“Eu me reuni por videoconferência com médicos de diferentes especialidades altamente respeitados nas suas áreas. A percepção é que possivelmente em setembro a curva da covid-19 já estaria decrescendo”, afirmou.

Ele explicou que é preciso se programar. “Sugerimos adiar por algumas semanas. Mas a decisão é do Congresso. A sugestão do TSE é uma janela que vai de 15 de novembro até 20 de dezembro. Seria o limite para o segundo turno para que possamos dar posse até o dia 1.º de janeiro”.

Quanto ao processo de votação, ele disse que a ideia é de estender o horário “é muito provável que seja encampada, fazermos possivelmente de 8h às 20h. Com isso, ganharíamos três horas de votação. Recomendarmos, darmos preferência a faixas etárias por horário para evitar aglomeração também é uma ideia que está colocada”.

“Possivelmente as pessoas mais idosas votariam na primeira hora da manhã. Já as eleições em dois dias têm dois problemas. O primeiro é que encarece muito cerca de R$ 180 milhões extras. O segundo é a segurança das urnas durante a noite”, disse.

O presidente do TSE disse ainda, que a corte eleitoral “está ouvindo especialistas para preparar uma cartilha com o passo a passo das eleições. Coisas básicas como não levar a mão à boca, aos olhos. O eleitor vai ter que votar e, em seguida à votação, ter um servidor de luva que dará um jato de álcool gel para limpar a mão. O álcool gel tem que ser depois do voto, porque senão estraga a urna e a biometria”. (Com informações do Estado de São Paulo)

 

Deixe seu comentário
Publicidade