Sem participação popular vamos perder de goleada

5

SOLANO FERREIRA

Estamos prestes a levar mais uma goleada de 7 x 1, que nem aquela surra que levamos da Alemanha, na Copa Mundo de 2018, realizada no Brasil. Só que desta vez para um adversário tão minúsculo que chega a ser invisível a olho nu. E ele aproveita o momento favorável para se multiplicar e apresentar mutações para dificultar mais a virada do jogo.

Exceto o Brasil, ao redor do mundo todos os governantes tem alertado sua população para o perigo que é o novo coronavírus. A comunidade científica desde o ano passado tem alertado para a necessidade de se adotar medidas restritivas para evitar a propagação da Covid-19.

Mas a desobediência civil incentivada e estimulada por quem deveria está preocupado em preservar a vida da população, faz com que mais e mais brasileiros percam a guerra travada contra a doença. Já são mais de 200 mil brasileiros tombados sem o direito de um último adeus digno.

Esse reflexo, infelizmente, também é sentido aqui. Devido grande parte da população rondoniense não ter seguido as orientações passadas no final de ano, como evitar aglomerações, não realizar festa clandestinas, manter o distanciamento social e só sair de casa em caso de extrema necessidade, hoje estamos pagando caro por essa irresponsabilidade.

Como previsto no final do ano passado, o sistema de saúde do Estado entrou em colapso. Não há mais leitos para internar quem está acometido com sintomas graves da Covid-19, tanto que pacientes estão sendo transferidos para estados do Sul do país.

Profissionais de saúde que estão no dia a dia na luta para salvar vidas são unânimes em dizer que estamos próximos de viver o caos ocorrido em Manaus (AM). Uma situação previsível e que poderia ser evitada se o negacionismo, a desobediência civil não fosse incentivada. Mas ainda há tempo de virar esse jogo. É só a população querer e deixar de seguir mentiras espalhadas nas redes sociais para confundi-la.

O AUTOR É JORNALISTA E EDITOR DO DIÁRIO DA AMAZÔNIA

Deixe seu comentário
Publicidade