Rondônia cai duas posições na produção de leite, aponta estudo IBGE

4

Em relação à produção de alimentos de origem animal, a PPM mostrou que, em 2020, Rondônia produziu 998 milhões de litros de leite, passando da sétima para a nona posição de maior produtor brasileiro. Esta produção representou um aumento de 26,3% quando comparada à produção de 2016, porém foi 11,5% menor que o quantitativo registrado em 2019.

A variação na produção é reflexo da quantidade de vacas ordenhadas. Enquanto em 2016 foram ordenhadas 600 mil vacas, em 2019, foram 832 mil e, em 2020, 695 mil vacas.

No estado, em 2020, os maiores produtores municipais de leite foram: Machadinho d’Oeste (71 milhões de litros), Jaru (68 milhões de litros), Ouro Preto do Oeste (62 milhões de litros), Nova Mamoré (51 milhões de litros) e Porto Velho (48 milhões de litros). Estes cinco municípios ficaram entre os cem maiores produtores de leite do Brasil, ficando nas posições 35, 38, 47, 81 e 93 respectivamente.

A pesquisa mostrou ainda que a produção de ovos de galinha em Rondônia teve aumento de 30,4% entre 2016 e 2020, passando de 17 milhões de dúzias para 22 milhões de dúzias. O crescimento proporcional foi um pouco maior que o brasileiro, que registrou 24,1% de aumento neste período.

Embora Vilhena tenha apresentado queda na produção de ovos de galinha, continua como o maior produtor em Rondônia, com produção de cinco milhões de dúzias, seguido de Porto Velho (quatro milhões de dúzias), Cacoal (três milhões de dúzias), Rolim de Moura (um milhão de dúzias) e Ji-Paraná (356 mil dúzias).

Fonte: IBGE

Deixe seu comentário
Publicidade