Que sua irresponsabilidade não lhes seja fatal

4

SOLANO FERREIRA

Depois de muitas expectativas, temos finalmente duas vacinas confiáveis para imunizar a população brasileira contra a doença provocada pelo novo coronavírus, a covid-19, que já ceifou a vida de mais de 200 mil brasileiros, destes, mais de dois mil só em solo rondoniense.

Colocando por terra toda a falácia negacionista, a Anvisa ao aprovar o uso emergencial da Coronavac e da vacina de Oxford, no domingo (17), foi enfática em afirmar que não existe tratamento alternativo à doença — como o uso da cloroquina — e a vacina é o único meio eficaz, até o momento, de se começar a vencer essa guerra.

Ficou claro também que mesmo com a vacina, a população vai precisar continua adotando as velhas medidas de segurança já conhecidas de todos, mas pouco respeitadas, como lavar as mãos, usar máscara e manter o distanciamento social. Esta é, portanto, a palavra oficial do órgão do governo federal e é o que está valendo.

Por aqui, com o aumento dos casos de covid-19 e das mortes provocadas pela doença, o Governo do Estado adotou medidas mais duras na tentativa de frear o avanço da pandemia, medidas estas que já se faziam necessárias, como o toque de recolher das 20h às 6h durante 10 dias.

 As medidas tomadas, com certeza, não são as mais simpáticas, mas são aqueles imprescindíveis para se salvar a vida de muitos rondonienses, aqueles que querem ser salvos, lógico. Quem não quer, vai continuar nas festas clandestinas, vai continuar nas aglomerações, vai continuar saindo sem usar máscara e colocando em risco a vida dele e a dos outros também. A esses, só podemos orar para que sua irresponsabilidade não lhes seja fatal.

O AUTOR É JORNALISTA

Deixe seu comentário
Publicidade