Proprietários de imóveis de Porto Velho são condenados pela Justiça Federal

57

A Força-Tarefa de Defesa da Amazônia da Advocacia-Geral da União (AGU) obteve na Justiça decisão que condena infratores ambientais a recuperar cerca de 454 hectares da floresta amazônica desmatados ilegalmente.

A sentença favorável foi obtida na 5ª Vara Federal Ambiental e Agrária de Rondônia em ação ajuizada contra proprietários de imóveis rurais de Porto Velho (RO).

O desmate foi detectado em fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que por meio de imagens de satélite de 2019 verificou corte raso da vegetação, utilização indevida de fogo e que a área ainda está sendo irregularmente explorada.

Representando o Ibama e a União, a AGU então moveu a ação para promover a reparação dos danos ambientais causados. A interdição da área já havia sido obtida ao longo do processo, mas agora, com a decisão da Justiça Federal, os infratores deverão apresentar ao Ibama, no prazo de 60 dias, um Plano de Recuperação Ambiental (PRAD) que, após aprovado, deverá ser implementado em até 120 dias.

Caso não apresentem o projeto, os réus ficam condenados ao pagamento de indenização de cerca de R$ 6,9 milhões de reais, valor correspondente aos custos mínimos de recuperação da área.

Fonte: AGU

Deixe seu comentário
Publicidade