Projetos de construção de duas novas pontes em Rondônia são discutidos na Fiero

Contrato histórico é de 15 milhões e 800 mil reais, abrangendo as duas pistas com 12,8 de largura, pista de sete metros e dois acostamentos de dois e meio de cada lado

13
O presidente da Feiro, Marcelo Thomé (d), recebeu o empresário engenheiro Eduardo Barbosa (c) na sede da federação (Foto: divulgação)

A agenda do Governo Federal, o olhar atencioso à infraestrutura, geração de emprego e renda, desenvolvimento de tecnologia, entre outros assuntos, foram temas da reunião realizada, na sede da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), com a participação do presidente da entidade, Marcelo Thomé, do engenheiro Eduardo Barbosa Júnior, proprietário da Técnica Rondônia de Obras Ltda. (Trol), empresa local vencedora da licitação para as obras das pontes sobre os rios Araras e Ribeirão e do diretor tesoureiro da FIERO e presidente do Sinicon-RO, Alan Gurgel do Amaral.

O presidente Marcelo Thomé ressaltou que “os melhores projetos com boas soluções técnicas e preservam o patrimônio, como os da Trol, uma empresa rondoniense legitima, representada pelo Sindicato da Construção Pesada de Rondônia (Sinicon-RO), que está na base sindical da FIERO. Melhoria na trafegabilidade, gerar empregos e preservar o Patrimônio Histórico de Rondônia.

De acordo com o engenheiro, o contrato histórico é de 15 milhões e 800 mil reais, abrangendo as duas pistas com 12,8 de largura, pista de sete metros e dois acostamentos de dois e meio de cada lado. As novas serão construídas paralelas às antigas e sem afetar o patrimônio. “Nosso trabalho é apenas com as novas pontes incluindo terraplenagem, asfalto, sinalização, drenagem, recuperação ambiental, nos dois sentidos. Ambas serão mais altas que as pontes antigas. Acabada o piso ficará quase três metros acima das outras”, garante.

O contrato é de 720 dias. O canteiro já está instalado e a previsão para início das obras será entre abril e maio deste ano, logo após encerrar o período de chuvas. Com a construção das duas pontes serão gerados entre 45 a 50 empregos diretos em Rondônia. Quanto a parte ambiental não existe nenhum entrave.

O proprietário da Trol ressaltou que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) tem um programa chamado Pró Arte, cuja licitação foi vencida por uma empresa de fora, que vai cuidar da manutenção e recuperação de 85 pontes existentes no Estado. “Vencemos a licitação concorrendo em pé de igualdade com empresas de Porto Alegre, Curitiba, Goiânia e duas de Belo Horizonte e uma de Cuiabá.

Parte do Patrimônio Histórico de Rondônia, a ponte sobre o rio Araras, na BR-425, no município de Nova Mamoré, é remanescente da extinta Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e junto com aquela sobre o rio Ribeirão é usada, ainda hoje, para a travessia de veículos. “Por sermos de Rondônia, já conhecemos o mercado, não usamos mais madeira para fazer as escoras, usamos formas metálicas e como somos responsáveis pelos projetos, então adequamos os perfis e a geometria às formas que temos. Os projetos estão sendo feitos em São Paulo, a sondagem já foi feita e somente falta a topografia.

Gurgel lembrou que o engenheiro atua em Rondônia há 38 anos e sendo ele o construtor das pontes que são obras importantes para o estado, pois darão melhores condições de acesso a Guajará-Mirim. “O Eduardo é um profissional ‘prata da terra’, motivo de orgulho, ainda mais usando tecnologia de ponta e com recursos próprios, principalmente quanto a parte da protensão com a aquisição de equipamentos italianos como macaco hidráulico, bomba injetora de calda de cimento, desta forma a Trol, com seu acervo técnico, não vai depender de empresas de fora para realizar suas obras e participar de licitações com empresas nacionais”, falou.

Para o presidente da FIERO, Marcelo Thomé, este talvez seja o ponto principal que é o fortalecimento da indústria rondoniense, que hoje tem capacidade de competição com as maiores empresas do Brasil. “A Trol venceu a licitação porque investiu e se capacitou. Isso demonstra o grau de maturidade do setor de infraestrutura de Rondônia, que é uma das bandeiras defendidas pela FIERO e que permitirá que a indústria rondoniense tenha ganho de competitividade pela redução do custo logístico”, finalizou o líder empresarial.

Fonte: Assessoria

Deixe seu comentário
Publicidade