Produtores de leite não aceitam acordo entre governo e empresas; paralisação segue

Rui ainda alertou do risco da quebra da cadeia econômica do leite, que atualmente é fundamental para o aquecimento comercial principalmente nos municípios pequenos.

10
Produtores de leite estavam insatisfeitos com o preço que é pago pelos laticínios

O coordenador da mobilização dos produtores de leite, Rui Barbosa de Souza, disse que grande parte dos produtores não aceitaram o valor de R$ 1,30 por litro, acordado entre o governo estadual e as empresas de laticínios. Segundo informou, “a paralisação continua porteira a dentro”, com a não entrega do leite às empresas.

Conforme explicou, esse valor não cobre o custo de produção. Também lamentou que o tratamento dado aos produtores é desrespeitoso. Rui ainda alertou do risco da quebra da cadeia econômica do leite, que atualmente é fundamental para o aquecimento comercial principalmente nos municípios pequenos.

O produtor disse que há cinco anos, Rondônia tinha uma produção dia de 6 milhões de litros de leite. Atualmente está em torno de 1,6 milhão de litro e deve reduzir mais ainda. “Muitos produtores estão investindo em outros negócios na propriedade rural porque a pecuária leiteira deixou de ser lucrativa”, considerou.

Fonte: Diário da Amazônia

Deixe seu comentário
Publicidade