Porto Velho tem o pior índice de saneamento básico, revela estudo

O Ranking do Saneamento Básico da ABES alcança apenas 30% dos municípios brasileiros.

21
Na parte de baixo da tabela, estão Porto Velho, Belém, Teresina e Rio Branco, com os piores resultados

O município de Porto Velho, capital de Rondônia, tem os piores resultados no índice de saneamento básico, revela estudo da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, ABES. Além de Porto Velho, estão na parte de baixo da tabela, Belém, Teresina e Rio Branco, com os piores resultados.

Enquanto a capital do Paraná tem 100% da população atendida com abastecimento de água e tratamento de esgoto, a capital de Rondônia tem apenas 33% da população com serviço de abastecimento de água e 3% com tratamento de esgoto.

O Brasil apresentou uma ligeira melhora na cobertura de saneamento básico entre 2016 e 2019, segundo a ABES. A pontuação média dos 1.670 municípios analisados cresceu 7,3% em quatro anos. Em 2016, as duas melhores categorias do ranking reuniram 14% dos municípios pesquisados. Em 2019, essa porcentagem chegou a 22%.

A pontuação do ranking é feita com base nos indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e coleta e destinação adequada de resíduos sólidos.

O presidente da ABES, Alceu Bittencourt, ressaltou que o avanço no setor se faz mesmo de forma lenta.

Pelo quarto ano seguido, Curitiba é a capital com melhor saneamento básico do país. Em seguida, vem Brasília, Goiânia e Belo Horizonte como as capitais mais bem pontuadas.

A pesquisa ainda identificou que quanto maior a cobertura de saneamento básico, menor é o número de internações por doenças relacionadas à falta de saneamento, como cólera, diarreia e infecções intestinais.

O Ranking do Saneamento Básico da ABES alcança apenas 30% dos municípios brasileiros. Um recorte que abrange quase 70% da população, sendo 47% da população nas regiões do Norte e Nordeste.

Ficam de fora do ranking 3,9 mil municípios que não divulgam um ou mais dos indicadores utilizados.

Fonte: Agência Brasil e Valoremercadoro.com.br

Deixe seu comentário
Publicidade