Porto Velho e mais duas capitais do Norte têm os piores índices de esgoto do Brasil

23
Água de esgoto segue em direção ao Rio Madeira, um dos rios mais ricos da Amazônia em peixes. Foto Jota Gomes/Diário da Amazônia

O município de Porto Velho, capital de Rondônia, tem o pior índice de prestação de serviços públicos de esgotamento sanitário do Brasil. A informação é do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e faz parte do Diagnóstico Temático da Gestão Técnica de esgoto. O documento, que integra o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS).

Segundo o estudo, Belém (PA), Macapá (AP) e Porto Velho possuem um índice inferior a 20%, sendo Porto Velho a capital com o menor índice de atendimento do Brasil, o qual é de 5,2%.

Fonte: MDR

O estudo traz informações e análises sobre a prestação de serviços públicos de Esgotamento Sanitário no Brasil, índices de atendimento coleta e tratamento de esgoto e soluções alternativas de esgotamento sanitário implementadas no país.

Treze capitais estão entre os melhores índices e são elas:  Curitiba (PR), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Brasíli (DF), Boa Vista (RR), Palmas (TO), Campo Grande (MS), Salvador/BA, Rio de Janeiro (RJ), João Pessoa (PB) e Vitória (ES) possuem um índice de atendimento urbano por rede de esgoto superior a 80%.

Dentre essas capitais destaca-se Curitiba, cujo índice é de 99,9%, o maior do Brasil.

As  capitais de RioBranco (AC) e Manaus (AM), também dos estados da macrorregião Norte, apresentam os menores índices de atendimento do Brasil, os quais estão na faixa de 20% a 25%.

Com relação aos estados, o índice de atendimento urbano por rede de esgoto (IN024) supera 90% apenas em São Paulo (93,5%) e no Distrito Federal (90,9%). Na faixa de 80% a 90% estão os estados do Paraná (84,5%), de Minas Gerais (82,3%), e de Roraima (80,7%).

Clique neste link para acessar o estudo completo.

Fonte: Valor&MercadoRO

Deixe seu comentário
Publicidade