Para reduzir custos com energia elétrica, TJ vai investir R$ 29 milhões em placas solares

2
Sede do Tribunal de Justiça de Rondônia. Foto: Divulgação

Uma cerimônia realizada no auditório do Tribunal de Justiça de Rondônia, que foi transmitida pelo canal do TJ Rondônia, nesta sexta-feira, 22, trouxe esclarecimentos técnicos sobre dois editais a serem lançados em breve para a aquisição e instalação de placas solares nas unidades do Judiciário.

A apresentação técnica foi conduzida pelo engenheiro eletricista Edvan Honorato Cândido, do Departamento de Engenharia e Arquitetura, que especificou e detalhou o que deve ser exigido dos interessados em participar do processo licitatório. Com um consumo médio de 550 kw/mês, o TJRO estima, com a implantação do projeto, uma economia de 283 mil reais por mês no custo com energia e mais de 3,4 milhões por ano. O valor do investimento está estimado em 29 milhões de reais com tempo de retorno desse investimento em um período médio de 5 a 6 anos.

Ao acompanhar presencialmente a audiência, o empresário Ricardo Júnior elogiou a iniciativa do TJRO de promover, antes mesmo da publicação do edital, os esclarecimentos técnicos sobre o projeto. “Se todos os órgãos fizessem dessa forma, sabemos que haveriam menos problemas na contratação de energia solar, porque é um projeto novo que tem muitas particularidades e que têm de ser muito bem conversadas com a parte de engenharia e de contratação. Ficamos muito satisfeitos”, concluiu.

O secretário-geral do TJRO, juiz Rinaldo Forti, ao abrir o evento, ressaltou que a medida atende à necessidade de autonomia energética, com economia e também com menor impacto ao meio ambiente. “Nosso Tribunal tem um compromisso com a sustentabilidade e a aquisição dessa solução é a prova da importância que damos para essa questão”, pontuou. Também participaram da audiência o juiz auxiliar da Presidência Guilherme Baldan, e a secretária administrativa Elaine Bettanin.

Sustentabilidade

A adequação de planos, programas, projetos e processos do TJRO às unidades administrativas do TJRO atende à Resolução 143, de 2021, que instituiu a Política de Sustentabilidade no Judiciário rondoniense.  O documento reafirma o compromisso de atuar de forma socialmente justa, ambientalmente responsável e economicamente viável, pautado na transparência e na boa governança.

Fonte: TJ

Deixe seu comentário
Publicidade