Novos prefeitos antecipam buscas por recursos

12

SOLANO FERREIRA

Os novos prefeitos ainda nem foram diplomados e já estão preocupados com a vida financeira dos municípios. Os cofres vazios e as populações afoitas a espera de resultados imediatos forçam os novos mandarins na busca prematura por recursos. Os prefeitos de fato e não de direito tomaram posse dos pires nas mãos e caíram em campo em busca de fontes que possam ajudar nas contas.

A Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), juntamente com o Banco da Amazônia S.A. (Basa), firmou parceria com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e antecipou um encontro com os novos prefeitos. Na terça-feira (1º), aconteceu uma ampla reunião com prefeitos eleitos da Amazônia Ocidental com o objetivo de apresentar possibilidades de parcerias com os governos municipais na efetivação de ações e projetos direcionados ao desenvolvimento regional sustentável.

Outros prefeitos já fizeram a via-sacra nos corredores de Brasília, buscando juntos aos parlamentes algumas frações das emendas. Nos gabinetes técnicos dos Ministérios também se vê os prefeitos calouros aflitos na busca de fontes que possam acalentar as expectativas de suas populações.

Passados os momentos calorosos de promessas e embates com os opositores, eis que surge o momento de mostrar fôlego e disposição para começar os respectivos mandatos. A tolerância do eleitorado é curta e as demandas são imensas. A cobrança maior sempre recai sobre os prefeitos que estão na linha de frente das demandas sociais e estruturais dos municípios. Para sobreviver e sonhar com a reeleição já precisam correr contra o tempo e contra as dificuldades orçamentárias.

O autor é jornalista

Deixe seu comentário
Publicidade