Ministro Alexandre de Moraes inclui PCO no inquérito das fake news

15

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), incluiu o Partido da Causa Operária (PCO) no inquérito das fake news nesta quinta-feira, 2. A legenda de esquerda chamou o juiz de “skinhead” de toga, defendeu a dissolução do STF e acusou Moraes de articular um golpe nas eleições.

Moraes determinou a intimação do presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, em cinco dias. Além disso, estabeleceu o bloqueio dos perfis da sigla no Facebook, no Instagram, no Telegram, no Twitter, no YouTube e no TikTok. O magistrado pediu a preservação do histórico de conversas e posts das contas na internet.

“As postagens atingem a honorabilidade e a segurança do STF e de seus ministros, bem como do TSE, atribuindo e/ou insinuando a prática de atos ilícitos por membros da Suprema Corte e defendendo a dissolução do tribunal”, escreveu Moraes, na decisão. “É necessária a adoção de providências urgentes.”

Até o momento, o inquérito das fake news apenas abrangia apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. O deputado federal Daniel Silveira (PTB-RS) chegou a ser preso no âmbito da investigação, além do jornalista Oswaldo Eustáquio.

Fonte: istoe

Deixe seu comentário
Publicidade