Ministério da Saúde aumenta quantidade de oxigênio medicinal para Rondônia e Acre

O MS informou que passará a fornecer 5400 m³ do produto por dia, inclusive aos finais de semana.

22
Segundo a empresa Oxiporto/Cacoal Gases, a demanda atual de oxigênio para atender apenas os seus contratos é de 240 mil metros cúbicos por mês

O Ministério da Saúde (MS) enviou neste domingo (21) resposta ao Ministério Público Federal (MPF) informando que mudou o fluxo de abastecimento de oxigênio medicinal em Rondônia e Acre.

O MS informou que passará a fornecer 5400 m³ do produto por dia, inclusive aos finais de semana. O início desse novo cronograma iniciará nesta segunda-feira (22). Antes, o MS havia previsto o envio de oxigênio apenas três vezes por semana.

Na resposta, o Ministério da Saúde detalhou que o oxigênio medicinal será transportado em isotanques embarcados em aeronaves KC-390, do Ministério da Defesa. O fornecimento diário não tem previsão para parar.

Caso haja necessidade, um meio de transporte adicional pode chegar a até 10 mil m³ por dia, baseado em tanques tipo Permacyl (modelo diferente de tanque criogênico, com menor volume, mas adaptável a outras aeronaves) em aeronaves C-130, também do Ministério da Defesa, partindo de fábricas e aeroportos localizados em diversos pontos do país.

O MS informou que vai atuar junto à empresa Oxiporto para que ela comprove as necessidades do oxigênio medicinal, apresentando os pedidos feitos por seus clientes. Junto com o MPF, o MS fará fiscalização em diferentes pontos da cadeia logística para coibir qualquer desvio do produto.

Fonte: MPF

Deixe seu comentário
Publicidade