Ministério da Justiça avalia envio da Força Nacional para região de conflito em RO

34
Ministério da Justiça avalia o pedido de envio da Força Nacional de Segurança para Rondônia

O Ministério da Justiça está avaliando o pedido de envio da Força Nacional de Segurança, em operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), para Porto Velho, região onde dois policiais foram mortos a tiros por suposto sem terra durante uma emboscada. O pedido foi feito pelo vice-líder do governo no Senado Federal, senador Marcos Rogério (DEM), após receber um relatório atualizado sobre a conflitos que resultaram em duas mortes e vários policiais militares feridos no último sábado.

O senador Marcos Rogério disse que ordem precisa se estabelecida pela força do Estado. “A ordem precisa ser imposta pelas força do Estado. Diálogo, entendimento e busca por solução pacíficas devem ser sempre prioridade nesse momento. Esgotada a via do diálogo, é preciso que o Estado se imponha através dos instrumentos que dispõe”, explicou o senador ao enviar o pedido.

Nesta terça-feira (6), policiais da Delegacia de Homicídios de Porto Velho, coordenados pela delegada Leisaloma Carvalho, iniciaram as investigações para identificar e prender os autores do assassinato do sargento Márcio Rodrigues da Silva e do tenente José Figueiredo Sobrinho, ocorrido na noite do último sábado (3) em uma fazenda, localizada na BR-364, a cerca de 30 quilômetros após a região de Nova Mutum-Paraná, distrito de Porto Velho.

Segundo o site Rondoniagora, outras três pessoas da família do tenente José Figueiredo que foram torturadas pelos assassinos e escaparam da morte, já prestaram depoimento para ajudar nas investigações. O proprietário da fazenda onde ocorreu o crime também foi ouvido. De acordo com a Polícia, quatro equipes da Polícia Militar se deslocaram para o local para conter a ação de criminosos que haviam matado o tenente José Figueiredo, quando houve o confronto.

Após a ação, quatro guarnições da PM se deslocaram para o local e foram emboscados pelo bando armado. O tenente Ferraz, responsável pelo comando do Batalhão de Polícia de Fronteira, foi alvejado no abdômen. O mesmo foi socorrido às pressas para o Hospital João Paulo II, sendo submetido à cirurgia, estando em situação clínica estável.

O sargento Vaz e o cabo Pisa, ambos componentes da Força Tática do 5º Batalhão, foram alvejados respectivamente na mão, e de raspão na cabeça. Eles foram atendidos em um posto de saúde em Jaci-Paraná e passam bem.

Fonte: Valoemercadoro e Rondoniagora

Deixe seu comentário
Publicidade