Microcrédito com juros de 3,99% pode causar endividamento

6

SOLANO FERREIRA

O governo federal lançou uma linha de microcrédito de até R$ 1.000,00 através da Caixa Econômica Federal e, com isso, buscará uma reação mais rápida na recuperação econômica. A proposta pode ser interessante desde que haja um propósito de recuperação do valor captado. É que a taxa de juros de 3,99% ao mês, representará ao final dos 24 meses de pagamento, algo em torno de 100% do valor captado. Desse modo, o microcrédito de R$ 1.000,00 custará uns R$ 2.000,00 ao final.

O programa é tentador. O interessado poderá fazer toda a taxação pelo aplicativo Caixa Tem, que foi criado no primeiro semestre de 2020 para o governo pagar o auxílio emergencial para milhões de pessoas.

A crise econômica trazida pela pandemia do novo coronavírus fez o endividamento bater recorde no Brasil. Pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aponta que 71% das famílias brasileiras estão endividadas atualmente. Isso ocorreu em decorrência do desemprego que pegou muita gente de surpresa. Sem a renda mensal, o jeito foi buscar créditos par honrar os compromissos, no entanto, a maioria buscou principalmente a facilidade do cartão de crédito ou do saldo pré-aprovado, que no final das contas o contraente paga uns 300% a mais.

Quem está no sufoco e vai buscar essa nova linha de crédito oferecida pela Caixa, precisa se atentar à conta exata no final para não complicar mais ao invés de resolver. Há o risco de endividamento, mas se a utilização for dentro de metas de recuperação ou flexibilização na resolução de outras pendencias, quem sabe poderá compensar e vale a pena entrar no compromisso.

O AUTOR É JORNALISTA E EDITOR-CHEFE DO DIÁRIO DA AMAZÔNIA

Deixe seu comentário
Publicidade