Investimentos para o georreferenciamento de UC de Rondônia são analisados pelo Ibama

Na reunião, Marcílio Lopes enumerou as demandas de georreferenciamento das Unidades de Conservação (UC), com os recursos no valor de R$ 6 milhões

6
Unidade de Conservação Resex- Rio Cautário (Foto: Frank Néri)

Com objetivo de divulgar atrações turísticas rondonienses que mostrem os ecossistemas e suas preservações, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), se reuniu nesta terça-feira (16), em Brasília com Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para discutir sobre o projeto”Passarela Caminho da Floresta” e também o georreferenciamento nas Unidades de Conservação de Rondônia.

Com uma previsão de recursos para a execução na ordem de R$ 5 milhões, o secretário da Sedam, Marcílio Leite Lopes, explicou ao presidente do Ibama, Eduardo Bim, a necessidade da passarela. “A ideia nasceu da visão do governador Marcos Rocha, de que a população precisa conhecer o bioma do seu Estado”, frisou.

De acordo com o projeto, além do respeito ambiental, há a previsão de amplas rampas de acessibilidade, iluminação de LED em caso de funcionar também à noite. Aos visitantes que desejarem conhecer um pouco mais da história e importância do rio Madeira, no caminho haverá projeções de vídeo que explicam os vários detalhes do que está sendo visto. “A ideia é levar conhecimento e facilitar aos visitantes, o entendimento sobre a preservação, a partir deste encontro com a natureza”, explicou o secretário da Sedam.

Na reunião, Marcílio Lopes enumerou as demandas de georreferenciamento das Unidades de Conservação (UC), com os recursos no valor de R$ 6 milhões. “Este é o início da regularização. Sem georreferenciamento, não há como regularizar as Unidades de Conservação Estaduais”, acrescentou.

O presidente do Ibama, Eduardo Bim, solicitou os pareceres da procuradoria para anexar ao estudo dos casos para dar celeridade aos encaminhamentos. Também participaram da reunião, o coordenador de Educação Ambiental da Sedam, José Araújo Saraiva, a diretora de Assuntos Governamentais, Juliana Marques e a assessora Institucional, Sheila Schneider, ambas da Superintendência de Integração do Estado de Rondônia em Brasília (Sibra).

Fonte: Secom

Deixe seu comentário
Publicidade