Instituto Amazônia+21 vai promover negócios sustentáveis no Acre

8
O presidente da Feiro, Marcelo Thomé, durante lançamento do Instituto Amazônia+21

Promover negócios sustentáveis, conectar grandes empresas com empreendedores locais e articular projetos inovadores de alto impacto na Amazônia Legal. Esta é perspectiva do Instituto Amazônia+21, lançado na manhã deste sábado, 16 de outubro, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC).

O articulador do Instituto e presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), Marcelo Thomé, fez a apresentação do Amazônia+21. Ele destacou a necessidade e a capacidade da Amazônia em produzir negócios que alinhem a temática da sustentabilidade com o lado empresarial.

“O Instituto Amazônia+21 nasce para poder apoiar as empresas locais a se preparem para esses financiamentos verdes, a serem empresas conectadas a critérios ESG [sigla em inglês para os princípios ambiental, social e de governança corporativa] e conectá-las a grandes empresas, com compromisso ou interesse em investir na região, em prol da mesma agenda, que são os fomentos aos negócios sustentáveis na região amazônica, tendo como base a biodiversidade do bioma amazônico”, detalhou Thomé.

O empresário ressaltou, ainda, que a iniciativa é apoiada pelas nove federações das indústrias da Amazônia legal (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Maranhão), além da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

“Isso é um diferencial incrível, pois significa ter empresários que conhecem a realidade amazônica propondo as bases e linhas de negócios sustentáveis. Assim buscamos que as empresas do estado possam promover essa transição para uma economia de baixo carbono e todos os projetos daqui para frente serem pensados sob uma ótica de sustentabilidade”, reforçou.

Entre as ações a serem desenvolvidas pelo Instituto estão serviços de assessoria na aplicação de recursos para projetos sustentáveis, articulação de parcerias voltadas para a incorporação de novas tecnologias, consultoria técnica com base em critérios ESG e outros.

De acordo com o presidente da FIEAC, José Adriano, o Amazônia+21 vem para capacitar empresas para que realizem negócios sustentáveis na região, com apoio das instituições como SENAI, SESI e IEL, aproximando-as dos fundos de investimentos.

Fonte: AC24horas.com.br

Deixe seu comentário
Publicidade