Gladson Cameli foi um dos principais arquitetos políticos da Ponte do Madeira

8
Ponte do Rio Madeira, na região da Ponta do Abunã, vai impulsionar o escoamento da produção agrícola

Desde quando se elegeu deputado federal pela primeira vez, em 2006, Gladson Cameli, sempre teve como uma das suas principais bandeiras de mandato a construção da Ponte do Madeira, na região da Ponta do Abunã, em Rondônia. Na realidade o sonho de ver o Acre definitivamente ligado por estrada com o resto do Brasil era também uma pretensão do seu tio, o ex-governador Orleir Cameli.

Gladson, como deputado e senador, mobilizou-se durante 12 anos junto ao Governo Federal para transformar o sonho em realidade. Posteriormente, como governador, não cessou as tratativas junto ao presidente Jair Bolsonaro para viabilizar a conclusão da Ponte, que será inaugurada neste dia 7 de maio.

A epopeia dessa obra, que pode ser considerada uma das principais da Amazônia, atravessou os governos de três presidentes brasileiros, Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro. A ordem de serviço foi dada em 2013 e a construção iniciou-se em 2014.

Mas o alto custo da ponte, em torno de R$ 150 milhões aos cofres públicos, e a complexidade da obra, com quase dois quilômetros de extensão, eram obstáculos a serem superados. Construir uma ponte magnitude numa região de solo arenoso com grande fluxo de águas dos rios Madeira e Abunã durante os invernos amazônicos, precisava da constante criatividade da engenharia, sempre com reflexos na política.

Recordar é viver

Ainda como deputado federal, em 2014, Gladson Cameli visitou as obras recém iniciadas da Ponte do Madeira acompanhado do vice-governador de Rondônia, Airton Gurgacz. Naquele momento declarou para a imprensa rondoniense que a conclusão da obra abriria uma nova perspectiva econômica para o Acre e Rondônia através da ligação direta com a Estrada do Pacífico para alavancar novos empreendimentos aos dois estados.

DIA 6 DE DEZEMBRO DE 2014 – VISITA A OBRA DA PONTE SOBRE O RIO MADEIRA COM O VICE-GOVERNADOR DE RONDÔNIA AIRTON GURGACZ – FOTO: REPRODUÇÃO

Em 2018, Gladson organizou uma caravana de empresários acreanos para uma nova visita aos canteiros de obras da Ponte. Com a construção adiantada o senador declarou, ao lado dos empresários, que o sonho da integração do Acre estava perto de se realizar.

Como governador, Gladson Cameli, tratou da aceleração das obras da Ponte do Madeira, por diversas vezes, diretamente com o presidente Bolsonaro. Sempre na perspectiva de promover uma revolução econômica no estado incentivando o aumento da produção através do agronegócio. A Ponte do Madeira é essencial por permitir que os produtos acreanos alcancem os portos do Atlântico e do Pacífico por via terrestre. Um incentivo para que o Acre possa entrar de maneira relevante no mapa dos produtores de grãos para a exportação a outros países.

Abertura de novos caminhos econômicos ao Acre

A Ponte do Madeira representa um passo gigantesco no processo de integração de toda a Amazônia com o resto do Brasil. Possibilitará o acesso terrestre entre os Oceanos Atlântico e Pacífico abrindo um novo corredor para exportações dos estados amazônicos aos países Andinos, à Costa Leste Norte Americana e ao Continente Asiático.

DIA 3 DE OUTUBRO DE 2020 – GLADSON VISITA OBRA COM COMITIVA DO GOVERNO FEDERAL, BANDACADA DO ACRE E ATUAL GOVERNADOR DO RONDÔNIA, MARCOS ROCHA – FOTO: REPRODUÇÃO

Fonte: AC24horas

Deixe seu comentário
Publicidade