Ex-governador fala da prisão de major da PM e lembra que operação Pau Oco foi um ato criminoso

86

O ex-governador Daniel Pereira, em entrevista nesta terça-feira (28) ao programa “Informa na Hora”, apresentado pelo jornalista Fábio Camilo, falou sobre a operação que resultou na prisão do major Marcelo Victor Duarte Corrêa e do empresário Álvaro Ederich Júnior, investigados na “Operação Mobilis”, deflagrada hoje em Porto Velho pela Polícia Civil.

“O Marcelo está sendo condenado previamente. O correto é investigar para prender, mas o que está acontecendo é o contrário. Primeiro se prende para depois investigar”, explicou. “O que fizeram com o ex-secretário Osvaldo Pitaluga, ex-secretário da Sedam, foi um ato criminoso”, lembra o ex-governador.

Pitaluga foi secretário na gestão Daniel Pereira e preso na operação Pau Oco, deflagrada em 2019  pela Polícia Civil. “A operação Pau Oco é um ato criminoso praticado pela Polícia Civil”, afirmou.

O ex-governador citou como exemplo a prisão e o afastamento do ex-prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho. “Agora o próprio Poder Judiciário inocentou Roberto Sobrinho. Agora quem vai pagar pelo prejuízo causado ao ex-prefeito”.

Ele disse que a operação Pau Oco, deflagrada no passado pela Polícia Civil, foi um ato criminoso. Daniel Pereira confirmou que no próximo dia 5 será ouvido no processo da operação Pau Oco e disse que não visualizou necessidade do processo tramitar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), uma vez que não é mais governador.

Deixe seu comentário
Publicidade