Demanda por energia no Norte cresce acima do resto do país

O planejamento dos investimentos da empresa visa atender essa demanda com qualidade

10
Linhão está levando energia de qualidade ao homem do campo

Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) mostram que entre 2018 e 2020, o consumo de energia em Rondônia cresceu 6%, muito acima do consumo nacional, que avançou apenas 0,6% no mesmo período. E a tendência é continuar aumentando acima da média. Em abril, o incremento da região Norte do país no Sistema Interligado Nacional (SIN) deverá ser 20,9% maior, segundo o boletim do Programa Mensal de Operação (PMO) do órgão.

Segundo o setor de Planejamento e Orçamento da Energisa, este crescimento é percebido principalmente no aumento do consumo residencial urbano, rural e também na indústria do agronegócio, frigoríficos, laticínios, beneficiamento e armazenamento de grãos. O planejamento dos investimentos da empresa visa atender essa demanda com qualidade.  “A Energisa vem investindo na melhoria e ampliação da capacidade do sistema em Rondônia. Até o fim de 2021, a concessionária terá duplicado a extensão de linhas de alta tensão desde a sua chegada. São mais 1 mil quilômetros desde a sua chegada. Também vai ampliar a capacidade do sistema em 400 MW, que abastecem 150 mil famílias de maneira permanente, além da construção e melhoria em subestações. Esse índice equivale a mais duas Porto Velhos”, disse Ítalo Martins, gerente de Planejamento e Orçamento da Energisa em Rondônia.

Para 2021, segundo a previsão do ONS, da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o consumo de energia no país crescerá 3,4% em relação a 2020. A equipe de planejamento de mercado e estudos elétricos da Energisa Rondônia prevê um crescimento de 7% no estado no mesmo período, quase o dobro da estimativa nacional.

Para o professor da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e economista, Otacílio Moreira, o crescimento da oferta de energia elétrica é essencial para uma forte retomada da economia pós-Covid. “Rondônia possui forte potencial de atração de novos negócios, sobretudo de novas indústrias, mas para todas as atividades, do agronegócio ao setor de serviços, é extremamente importante o setor de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica”, afirmou Moreira.

 Planejamento

Pensando justamente nessa retomada da economia pós-pandemia e chegada de novas empresas em Rondônia, a Energisa se preparou e vai investir R$ 747,5 milhões de reais em 2021. A quantia se somará aos mais de R$ 1 bilhão aplicados nos anos de 2019 e 2020 e faz parte de um plano para transformar a infraestrutura elétrica do estado. Depois de entregar 10 novas subestações no eixo da rodovia BR-429 em 2020, a empresa prevê inaugurar outras 20 unidades esse ano, sendo 13 totalmente novas e sete ampliações.

Fonte: Energisa

Deixe seu comentário
Publicidade