Covid-19 – TCE-RO instaura processo para inspecionar ocupação de leitos nas unidades de saúde

24
Equipe técnica do TCE vai fiscalizar unidades de saúde do Estado para verificar a disponibilidade de UTI

O avanço de casos de Covid-19 em Rondônia levou o Tribunal de Contas do Estado, por meio da Secretaria Geral de Controle Externo (SGCE) decidiu abrir processo específico de Inspeção Especial, voltado à fiscalização do CEMETRON, como também nas unidades de saúde estaduais destinadas à internação de pacientes infectados pela Covid-19.

A secretaria vai avaliar o índice de ocupação dos leitos clínicos e de UTI; a capacidade instalada de leitos, bem como a possibilidade de incremento destes, substancialmente, os de UTI; as condições de funcionamento dos equipamentos médico-hospitalares e estrutura física das unidades de saúde; e, ainda, o perfil dos profissionais de saúde que atuam nas UTIs.

O decisão é do conselheiro Valdivino Crispim e foi publicada na edição de hoje do TCE. O conselheiro recomenda ao secretário de Saúde do Estado, Fernando Rodrigues Máximo ao diretor da Agevisa,  Gilvander Gregório de Lima, que monitorem a taxa de crescimento dos casos e internações pela Covid-19; incentivem o cumprimento do ciclo de imunização da população; articulem ações entre os órgãos de saúde estaduais e municipais para o enfretamento da situação pandêmica; intensifiquem as companhas de vacinação, com o incentivo às medidas de prevenção ao contágio (uso de máscaras, higienização das mãos, distanciamento social nos locais em que há atividades presenciais); efetivem a testagem da população; e, por fim, ampliem o número de leitos, segundo as necessidades demandadas.

NOVAS VARIANTES

O corpo técnico do TCE identificou aumentos no número de internações em decorrência como possíveis causas a redução na procura pelas vacinas de combate à Covid-19, além da diminuição na quantidade de testes realizados e, ainda, a circulação de novas cepas/variantes da doença, com elevado potencial de contágio, fatores estes que contribuíram para a elevação das contaminações e, consequentemente, do número de pacientes internados no sistema estadual de saúde, substancialmente, na região do Vale do Jamari, precisamente no Município de Ariquemes.

“60.842 pessoas ainda não tomaram a 1ª dose da vacina, no Município de Porto Velho; e, ainda mais grave, 98.543 deixaram de tomar a 2ª dose; e, portanto, não completaram o ciclo da imunização”, diz o relatório.

Em recente reunião no TCE, o secretário Fernando Rodrigues Máximo explicou que houve aumento de 300% no número de casos, “passando de 650 casos ativos no Estado – no ponto mais baixo – para os atuais 2.433 casos. E, ainda que não na mesma proporção, também existiu a elevação das internações, principalmente daquelas pessoas que deixaram de tomar a vacina ou não completaram o ciclo de imunização”.

O conselheiro explica que “nesse panorama, após consultar e comparar os dados presentes na edição n. 580, de 27.10.2021, com aqueles dispostos na edição n. 607, de 23.11.2021, do Boletim Diário sobre a Covid-19, em Rondônia, observou-se um aumento de internações decorrentes da doença de 64 para 103 pacientes. Com isso, em menos de um mês, mostrou-se necessária a expansão dos leitos de internação em, aproximadamente 61%”, disse.

Da Redação

Deixe seu comentário
Publicidade