Com BR-364 bloqueada, Acre tem combustível por mais três dias, diz Sindicato

15
Posto de Gasolina em Rio Branco, no Acre, onde a gasolina já custa R$ 6,40. Foto Sérgio Vale

Ao contrário de Rondônia, onde a corrida para abastecer é intensa desde quarta-feira, 8, em Rio Branco, a movimentação nos postos de combustível tem sido normal, mas isso poderá mudar com o passar das horas ou dos dias caso o fechamento da estrada continue.

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Acre – SINDEPAC, informou à reportagem do ac24horas na manhã desta quinta-feira, 9, que devido ao fechamento da BR-364, em Rondônia, ocasionada por um grupo de caminhoneiros em favor do presidente da República, Jair Bolsonaro, os postos de combustíveis no Acre podem sofrer desabastecimento.

No entanto, até o momento, a movimentação tem sido tranquila na capital acreana, apesar do aumento da demanda. Porém, o sindicato alertou que as informações preliminares são que não há previsão de reabertura. “As informações preliminares que temos são de que as vias para as distribuidoras em Rondônia estão fechadas, o que impossibilita a retirada de combustíveis”, destacou.

A assessoria revelou ainda que após o reabastecimento em grande parte dos postos da capital, a quantidade poderá não durar 72 horas, por conta do bloqueio proposto pelos caminhoneiros. “A autonomia dos estoques dos postos pode não durar 72h. A maior parte dos estabelecimentos do Acre compram em Rondônia. Por isso, podem ocorrer atrasos. Até agora, não recebemos informação de que faltou combustível em algum posto”, declarou.

Na tarde de quarta-feira, 8, um grupo de caminhoneiros, localizados às margens da BR-364, no município de Candeias do Jamari (RO), decidiu fechar a estrada. O bloqueio, segundo os manifestantes, será de 72 horas e só será permitida a passagem de caminhões com cargas vivas, alimentos perecíveis, policiais e ambulância, cargas não perecíveis e ônibus e carros estarão bloqueados de passar.

Deixe seu comentário
Publicidade