Caerd pede socorro financeiro de R$ 12 milhões para manter companhia

79
Algumas obras servirão para levar água tratada aos municípios de Rondônia

Da reportagem local – A Companhia de Água e Esgoto de Rondônia (Caerd) pediu um aporte financeiro no valor de R$ 12 milhões para socorrer a companhia. O dinheiro, conforme projeto que está em tramitação na Assembleia Legislativa, será para o pagamento de funcionários que serão contratados de forma emergência, para suprir a demanda dos servidores que foram afastados em decorrência da pandemia.

De acordo com o projeto encaminhado à análise do Poder Legislativo, a Caerd teve sua arrecadação reduzida de forma drástica em função da pandemia e por conta de um decreto que proibiu o corte do fornecimento de água durante a estado de calamidade pública.

Na justificativa assinada pelo governador Marcos Rocha, segundo apurou o site Valor&Mercado, a Caerd teve que afastar 180 funcionários com idade igual ou superior a 60 anos, sendo que 80 desses servidores trabalhavam na Estação de Tratamento de Água (ETA), setor que exige trabalho presencial, sendo que será necessário a empresa realizar um processo seletivo que custará mais d R$ 1,2 milhão para os cofres da companhia.

O projeto deve ser votado nesta semana.

Leia ainda:

EDITORIAL: O dinheiro foi pro ralo, ou melhor, pro esgoto

Deixe seu comentário