Rondônia é o sexto estado do país com maior índice de perda de água

64
Funcionários da Caerd trabalham na recuperação de uma adutora no bairro da Zona Leste de Porto Velho. Foto Roni Carvalho/Diário da Amazônia

O Estado de Rondônia ocupa a 6º posição no Índice de Perdas e Faturamento na prestação de serviços de água e esgotos. O primeiro é o Estado do Amapá com índice de 68,3%. Rondônia, dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (Snis) relativos a 2020, do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), tem perda de 58,6%.

Os números foram apresentados nesta sexta-feira pelo MDR. Em Rondônia, o serviço é fornecido pela Companhia de Águas e Esgoto de Rondônia (Caerd). Os números foram apresentados um dia após o prefeito Hildon Chaves anunciar, em coletiva de imprensa, a primeira audiência pública para discutir estudos sobre o saneamento básico no município de Porto Velho.

Atualizado anualmente, o diagnóstico lançado hoje (17) reúne informações fornecidas pelos municípios sobre a prestação de serviços de água e esgotos; gestão de resíduos sólidos urbanos e drenagem e manejo da água das chuvas.

Com base nos indicadores fornecidos por 4.744 das 5.570 prefeituras existentes no país, técnicos do ministério estimam que quase metade da população abrangida pelo sistema não tem acesso a redes de esgoto. Isso significa que, de um total de 208,7 milhões de brasileiros, 94,1 milhões não dispõem do serviço.

Considerando as informações municipais, o percentual de pessoas que contam com rede de esgotos é um pouco maior na população urbana: 63% contra os 55% da população geral (urbana e rural). Em termos gerais, a Região Sudeste tem a melhor cobertura, com 80,5% da população  atendida por rede de esgoto. Em seguida, vêm as regiões Centro-Oeste (59,5%); Sul (47,4%); Nordeste (30,3%) e Norte (13,1%).

VEJA O ESTUDO NA ÍNTEGRA

ESTUDO ÁGUA E SANEAMENTO BÁSICO

Fonte: Redação e MDR

Deixe seu comentário
Publicidade